quarta-feira, 23 de junho de 2010

Desabafos, peças novas e... sei lá que mais!!♥

Olá a tod@ s! :) Bem sei que tenho andado um bocado desaparecida em combate mas asseguro-vos que não tem sido por falta de vontade mas sim de tempo! Muito trabalho nos últimos tempos e em virtude de ser só uma a dar conta de tudo, por vezes torna-se díficil... Bem, serve o presente post para falar de um assunto delicado que tenho vindo a adiar e do qual preciso urgentemente de falar, antes de continuar a postar peças novas. E como o dia não correu nada bem, tive um precalço sério com um material com o qual trabalho muito o Fimo e do qual falarei oportunamente num post póximo, decidi não adiar mais este e arrumar de vez o assunto. Então vou começar:


Todas as pessoas que leiam este blog e que me sigam há algum tempo têm noção do carinho e da dedicação que ponho em cada peça, em cada elemento das minhas criações. Sabem que dedico grande parte da minha vida e do meu tempo ao que faço, inclusivé, pessoas que já me encomendaram coisas ficaram bem impressionadas com os esforços que faço sempre para atingir os seus objectivos e ir de encontro aos seus desejos e expectativas. Creio que não é presunçoso (mas sim realista e honesto da minha parte) dizer que os meus produtos se distinguem dos demais pela sua qualidade e apresentação e perfeição nos pormenores.


 Sempre tive esse discurso aqui: existem muitas pessoas a fazerem o que eu faço, a utilizarem os mesmos materiais e as mesmas técnicas mas, o que eu acho que distingue um artista do outro é o seu nível de perfeição nos detalhes e a capacidade que ele tem de dar um cunho pessoal ao seu trabalho. Ora, quem me lê, volto a dizer, sabe apreciar todos estes aspectos e poderá talvez, penso eu, ficar surpreendido quando vê alguns dos preços por esperar que fossem mais altos. Isto acontece frequentemente: estamos a ver uma peça, ou um trabalho e já fazemos alguma noção do preço que deve custar. Por vezes enganamos-nos pela positiva, outras pela negativa! Existe aí muito boa gente que acha que pode pedir preços exorbitantes por certas peças que eu, que até sou entendida nas técnicas e nos materiais fico estupefacta com o preço e só me apetece deixar um comentário a perguntar à pessoa se ela tem alguma noção do exagero que é.


Mas bem, tento não ir por aí porque acredito que cada artista deve dar o devido valor ao seu trabalho e também não gosto que me mandem bocas acerca dos preços que pratico. Mas, vejamos, não se trata de desvalorizar o trabalho de ninguém mas sim de ter uma noção do que é um preço JUSTO pelo trabalho de alguém e é disso que estou a falar! Muitas vezes vejo coisas que não demoram tempo nenhum a fazer mas que, por serem únicas e estarem na moda são vendidas a preços exorbitantes e é nessas alturas que eu penso: NÃO É JUSTO! Também não é justo e já estou mais que farta de ver por essas lojas fora (Parfois, Naturas e outras que tais) peças feitas em massa, que nada oferecem de novo, criativo ou original por preços mais altos que os meus!! Sei que aquilo foi comprado por tuta e meia aos fornecedores e vendido com uma margem de lucro brutal, sei que vou ver trinta pessoas na rua, se fôr preciso com algo igual e isso deixa-me furiosa!


A maior parte das pessoas não têm noção disto mas eu já trabalhei nalgumas lojas de acessórios de moda conhecidas (não vou divulgar os nomes, por razões óbvias, não pretendo lesar ninguém, apenas expôr o meu ponto de vista) e garanto-vos que, a maior parte das peças é vendida com 80% ou mais de lucro!!! Pois é, o vosso dinheiro não está a ir para quem as fabricou. Daí estar a pensar que tenho de olhar o meu trabalho de uma forma mais objectiva, adulta e sustentável e, espero, levar as outras pessoas a desenvolverem mais o seu sentido crítico e a melhor saberem avaliar a dar o devido valor ao trabalho ARTESANAL!!



Por isso é que decidi começar a postar vídeos de como faço as peças, para que as pessoas aprendam um pouco mais acerca do "por detrás" de cada peça, porque, muitas delas, que até são pessoas sensatas e justas, nem sabem! E, num mundo em que estamos a ser atropelados e invadidos pelo consumo e pela peça "final", o produto acabado, vamos à loja e já está, passado um bocado deita-se fora, é imperativo que se começe a educar o público para o trabalho e o caminho que leva até ali, a esse produto final, do qual podemos usufruir. Ou seja: eu esfalfo-me por trabalhar, tento produzir peças com qualidade, tirar boas fotos, aprumar a apresentação (sim, porque hoje em dia isso conta muito, se uma peça gira é mal fotografada, ninguém vai ter vontade de a comprar ao passo que, numa foto apelativa, sugere-se todo um imaginário e um universo e suscita-se o desejo do cliente de a adquirir) e ainda produzir tudo do início ao fim, a peça e a embalagem! Se isto não é dedicação, não sei o que será!


E isto, meus amigos e amigas, tem de ser pago a um preço justo. E eu sei, tenho noção do que é um preço justo pelos meus trabalhos. Se as pessoas têm disponibilidade e vontade de gastar o dinheiro delas nas lojas de que falo, têm de estar dispostas a pagar pelo menos o mesmo, ou mais, por uma peça ÚNICA, que ninguém mais no mundo vai ter igual! É um princípio de justeza e que eu venho aqui defender de uma forma mais demarcada pois cheguei à conclusão que vou ter de aumentar um pouco os preços de algumas peças. Não de todas, mas de algumas. Mas, como não gosto de fazer as coisas sem dar cavaco a ninguém e como queria que toda a gente entendesse as minhas razões, decidi fazer este post para que fique tudo aqui esclarecidinho e clarificado.


E porquê só agora, perguntam vocês? Bem, por diversas razões: o blog está prestes a fazer dois anos e, apesar de já trabalhar nisto há cerca de dez anos, só recentemente é que me decidi a criar um espaço virtual, para poder chegar com o meu trabalho a mais gente. E uma pessoa começa sempre por baixo, como se costuma dizer, porque... olhem, porque existe muita concorrência, porque ainda se está a ver a aceitação do público, por milhentas outras razões que eu hoje olho e digo: pois, pode haver muita concorrência, mas, de facto, os meus produtos estão acima de muitos outros nos aspectos que já falei; porque eu queria começar a fazer disto uma coisa mais séria e perspectivar um futuro mais sustentável; pela razão da justeza do trabalho artesanal como referi em cima... podia continuar a dar-vos mais razões mas, a fulcral é mesmo essa: um preço JUSTO pelo meu trabalho.



Espero sinceramente que as pessoas me compreendam, para mim esta é uma questão delicada pois levo o meu trabalho muito a sério e não consigo falar dele sem me envolver emocionalmente. Espero também não perder nenhuma cliente, mas sei que as que me seguem há mais tempo irão compreender a apoiar. Pelo menos, assim o espero. :) E também, calma lá, não é como se eu fosse começar a dobrar os preços, nada disso. Como digo, algumas peças não vão ser alteradas mas, outras, as que, de facto, estão subavaliadas para o trabalho que levam, serão aumentadas. Ainda não fiz contas a sério, mas creio que farei um aumento na ordem dos 25-30%. Mas mais à frente irei alterar os preços das peças já postadas e poderão ver mais definitivamente o valor desses aumentos.



E pronto, era isto que eu tinha para dizer, espero não ter ofendido ninguém, espero que me compreendam e, em seguida, posto duas peças novas que até têm andado aqui há algum tempo mas que queria postar apenas quando fizesse este 'manifesto' dado o trabalho que cada uma leva a fazer. São uns cintos com pétalas em organza que ilustram bem o trabalho moroso de certas peças: cada pétala é cortada individualmente, queimada nos rebordos individualmente...ou seja, para fazer cerca de dez flores ( cada flor leva aprox. entre 5 a 9 pétalas) demoro umas duas ou três horas. Bem, façam a avaliação por vocês mesmas, deixo-vos com as fotos e descrições e não vos massacro mais.

Desculpem lá qualquer coisinha, mas isto tinha de sair! :)


Obrigada*******














Um é malva escuro, com o elástico em tom de pérola. Os cintos são elásticos mas, no entanto, só esticam até certa medida. No momento da encomenda é melhor mencionar o perímetro da cintura, para o caso de ter de fazer por encomenda.


































Este outro é em tons de amarelo pálido e verde, com o elástico em preto. Ambos os elásticos são em renda elástica, bordados com missangas. Fecham com mola de pressão.












































 








 
 
 
 
 
 
 
 














 Ambas as caixinhas em Origami, modelo janelinha,a das flores em papel artesanal italiano e a rosa e azul em papel reciclado.
(23,00 flores)

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Agora em ganchos... :)



Quem é que já tinha saudades da doçaria em miniatura, quem, quem?! ;) Agora em gancho, para quem não gosta/ não pode usar brincos! Agora vejam lá é se não os comem!






Xadrês, mil folhas e cupcake ( como está na moda dizer...).
















Sandes de Panrico com pickle de azeitona.



Caixinha de Origame (como diz a minha avó) ;D em papel japonga, com papelinho rendilhado de bolo.












AAhh, faltava ainda a francesinha, com ovo a cavalo, como manda a lei!






Ficam giros postos, não ficam muito grandes, mas algo discretos (cliquem na foto se quiserem ver maior).

( 11,00 bolos)