sexta-feira, 19 de março de 2010

Dia do Pappy =)

Naquela altura as banheiras nos campings eram sofisticadas! ;)
Vá, um momento 'Conta-me como foi'.
Os equipamentos também eram sofisticadissímos. E um pouco justos, diria...
Em 1981, na antiga URSS.
Digam lá se não parece saído de uma daquelas bandas dos seventies, tipo Deep Purple?!
Hã, carta de condução de, de... VELOCÍPEDES!!! Aisshhh... o meu pai é mais fixo qu'ó teu!!
"They call me Dr. Love..."
***********************************************************************************
Costumo dizer amiúdas vezes (ou pelo menos, pensar) que há coisas nas quais fico feliz por ter saído ao meu pai.
Gosto de lhe ter herdado o jeito para os trabalhos manuais e a capacidade para fazer um pouco de tudo. E quando não sei fazer algo, tento aprender e fazer tudo ao meu alcance para ficar a saber. Isso também é uma característica que ele tem. Sempre defende que se deve procurar o conhecimento porque é um tesouro que não pesa, mas que é muito valioso.
Gosto de lhe ter herdado um pouco do espírito inconformista e do 'O que é que se pode fazer para melhorar isto?' Seja o 'isto' lá o que fôr. O meu pai sempre foi um activista que lutou pelos seus direitos e pelos das outras pessoas e orgulho-me imenso de ver que ele fez ( e continua a fazer) a diferença.
Fez a diferença sobretudo na minha vida, por ser o pai que é. Nem sempre nos demos bem, é um facto, houve inclusivé alturas em que nos demos bastante mal mas, crescemos ;) os dois e aprendemos a aceitar o outro como ele é. Eu aprendi que, apesar de lhe reconhecer muitos erros, é e sempre será o MEU PAI e que o amo tal como ele é.
Já noutras coisas... preferia ter saído mais à mãe, como se costuma dizer! Nas sobrancelhas, por exemplo, gostava de não ser tão parecida com ele ( não me leves a mal, pai, mas é que dão-me muito trabalho e, se as deixo crescer, fico com monocelha, tipo o Ronaldo)!
Mas pronto, confesso que de resto, muitas vezes dou por mim a pensar que sou mais parecida com ele do que seria de esperar.
Por tudo o que fizeste por nós e por mim, OBRIGADA PAI! Quero que saibas que me orgulho muito de ser tua filha.
Um grande beijinho**********

6 comentários:

♥ Guida disse...

Que post giro! Mas, olha, o teu pai não é mais fixe que o meu :P O meu pai também tinha uma carta dessas, anos mais tarde :P Talvez também pelo facto de ter nascido em 63. Ah, e era tal e qual o menino das fotos, que presumo que seja teu irmão!

Beijinho

Elisa Martins disse...

Olá Ana! Vou ter a oportunidade de te conhecer amanhã pessoalmente, já ouvi falar muito de ti e do teu irmão João. Sabes, eu sou amiga da tua avó Antonieta, Dª Antonieta há já muitos anos. Bem, mas amanhã conto-te a história toda.Bjs

Phoenix disse...

O pai de cada um de nós é sempre o mais fixe! =) O importante é sabermos dar-lhe valor, e como tu dizes aceitar que como qualquer pessoa, têm defeitos. Gostei do post, um pouco nostálgico.
Beijinhos

doce e bela disse...

Que homenagem tão gira! Parabéns e viva os nossos papás!

***

Ana Encarnação disse...

Minhas queridas: obrigada pelos comentários! =)

Não tinha pensado fazer este post, mas, há última da hora pareceu-me a homenagem mais apropriada. Espero ter inspirado algumas pessoas a fazerem o mesmo aos seus pais!

Beijos*******

rogelia disse...

Olá Ana!
Peças maravilhosas.
Parabéns!!!